administrar, despesas, dinheiro, familiar, finanças, financeiro, Oikos-Onomia, receitas,

Administrar bem suas finanças é como administrar bem o seu lar

Uma casa onde as pessoas agem de forma totalmente desordenada e anárquica será sempre um lugar inóspito para o desenvolvimento de atividades produtivas e organizadas.
O mesmo acontece com relação ao dinheiro.
Saber administrar o que você ganha, planejar seus gastos, adquirir consciência sobre suas possibilidades de consumo é vital para que você possa levar uma vida mais tranquila, longe das águas agitadas do descontrole financeiro, gastos desmedidos e endividamento pessoal.
Fazer a tarefa de casa, no que diz respeito às finanças, é fundamental para uma vida equilibrada, sem grandes sustos e, consequentemente, mais feliz.

A administração das finanças está devidamente ligada a administração do lar e das coisas.
O nome economia, deriva do grego clássico OIKOS que significa lar, casa ou estabelecimento.
E o restante da palavra OIKOS-ONOMIA, significa organização.
Em uma tradução literal significa organização do lar, casa ou estabelecimento.

Em um lar, deve haver uma hierarquia organizada de receitas e despesas, gastos, responsabilidades e produção.
É importante um chefe que gerencie e organize os direitos e deveres.
Todo lar é uma empresa em si, não com as normatividade burocráticas impostas por tal, mas sim, um lugar que deve ser respeitado e organizado. Em nenhum lar anárquico a prosperidade sobrevive.
Um lugar onde todos são iguais é uma prisão e um lugar onde cada um é o chefe e possui razão é um hospício.

Então podemos perceber que a importância da hierarquia e o lugar de cada um é sui generis na atividade familiar.


Muitas civilizações já fizeram e partilharam dessa administração e do caminho financeiro proposto para a produtividade e alimentando assim várias tradições que perpassam o tempo chegando até mesmo a nós nos tempos atuais.

Você já se perguntou se sabe administrar o seu dinheiro? Conhece o básico de economia? Valor, preço e lucro devem estar na sua ponta da língua, e esse conhecimento que nos foi por muitas vezes amputado do ensino básico escolar, repetidas vezes são retomadas após a nossa saída da mesma quando precisamos abrir uma empresa e passamos por severas dificuldades técnicas e culturais acerca ao conhecimento básico das nossas finanças.

Trace o objetivo primordial de conhecer até onde trilhou e como chegou até as suas receitas e despesas.
Assim você terá um perfil para poder ver de fato o que o impulsionou e quais foram os seus desejos para tomar as suas decisões.
Isso é importante para não tatear às cegas e não encontrar caminho algum durante o percurso.

Estude

Pela nossa falta de cultura e jeitinho de improvisar, muitas vezes essa questão torna-se irrelevante, mas ela é fundamental e será seu diferencial em comparação aos seus concorrentes.

Para onde você vai?

Saiba o seu caminho financeiro, para onde e o porquê você toma decisões muitas vezes conflitantes com o seu objetivo.
Somente assim você poderá escalar estratégias assertivas para o crescimento de sua empresa.

Tenha tempo

Separe o seu maior ativo que é o seu tempo para dedicar-se integralmente a esses básicos pilares fundamentais.
Tempo é questão de prioridade dentro de suas capacidades de gerenciá-lo.


425