cliente, empatia, empresa, humano, importância, negócios, outros, pessoa, poder, práticas, relacionamentos, sentimentos,

A palavra empatia origina-se do termo grego empátheia, que significa “entrar no sentimento”.
Portanto, a primeira condição para sermos empáticos é sermos receptivos aos outros e simultaneamente à nossa totalidade interior.
Isto significa estar disposto a conhecer tanto os outros como a si mesmo.
A empatia nos ajuda a nos libertar dos nossos padrões rígidos e repetitivos.

O termo empatia foi utilizado pela primeira vez por E.B. Titchener, psicólogo.
Para alcançarmos este estágio é necessário deixar de lado nossos próprios pontos de vista e valores para poder entrar no mundo do outro sem julgamentos.
E como isso é difícil de se fazer, mas não é impossível.

O poder da empatia nos negócios

Muitas empresas ainda perdem negócios por falta de comunicação com os clientes.
Estreitar relacionamentos e investir no entendimento das reais necessidades do mercado consumidor é um diferencial que impacta diretamente nos resultados comerciais.

É importante sempre lembrar:
É o cliente quem determina se as empresas vão ganhar ou perder.
Manter um cliente custa 7 vezes menos do que atrair um novo.
Não há motivos que levem um cliente a voltar ao lugar que não o tratou bem.



A palavra empatia, ainda é considerada estranha ao mundo dos negócios.
Talvez “perdida” ou vista com desconfiança frente às duras realidades de um mercado altamente competitivo e globalizado.

É importante salientar que ser empático, não significa um sentimentalismo do tipo “eu estou ok, você está ok”.
E nem tão pouco, adotar as emoções das outras pessoas como suas próprias ou tentar agradar a todos.
Isso, na verdade, seria um pesadelo e tornaria qualquer ação impossível.

A empatia começa com a capacidade de estarmos bem conosco mesmos, de reconhecermos o que não gostamos em nós e admirarmos nossas qualidades.
Quanto melhor tivermos sido compreendidos em nossas necessidades e sentimentos quando éramos crianças, melhor saberemos reconhecê-las quando adultos.

Mas como desenvolver a empatia?

Entrar em contato com os próprios sentimentos é a base para desenvolver a empatia.
Como alguém que desconhece suas próprias necessidades poderá entender as necessidades alheias?

Com o tempo e com algumas técnicas, a empatia consegue ser desenvolvida e fixada no interior de uma pessoa.

Veja algumas dessas técnicas que podem ser trabalhadas:



Esteja disposto a ouvir o que aflige a outra pessoa;
Tente deixar de lado os pré-conceitos e julgamentos;
Não faça comparações com outros casos;
Elogie com sinceridade. Se não for sincero, não o faça;
Passe a conversar com pessoas diferentes;
Estabeleça um laço de confiança com as pessoas.
Sentir empatia por uma pessoa ou por um fato que esteja acontecendo com alguém, pode fazer bem tanto para ela quanto para quem tem a capacidade de sentir esse sentimento extraordinário.

O poder que a empatia tem dentro do ser humano é enorme.
Se você sente que consegue ter empatia por alguém, passe a prestar mais atenção no que vem acontecendo a sua volta.

Pequenas transformações acontecem ao longo do tempo, as pessoas passam a te procurar com mais frequência para desabafar ou contar algo que as tem incomodado. Elas confiarão e respeitarão sua opinião cada vez mais e você passará a ser a primeira opção para ela que precisa se sentir acolhida.

Para a pessoa que sente empatia por outra, isso pode ser algo transformador.
Muitas vezes sentir que está sendo útil para outra pessoa pode ser o que faltava para se sentir verdadeiramente vivo.

É um caminho sem volta a importância e poder da empatia no mundo dos negócios, as empresas devem ser motivadoras das melhores práticas, conhecendo de fato seus clientes, o que desejam, o que esperam da sua empresa, como se relacionar com ele em varias esferas.

2675