Planejar financeiramente o casamento

Decidiu casar e está envolvido na preparação do grande dia?
Para que seja um dia inesquecível é fundamental fazer um bom planejamento financeiro do evento, evitando dissabores relativamente às contas do casamento. E, também, é fundamental que os noivos conversem sobre as finanças.

Dicas para uma festa de casamento financeiramente equilibrada

Defina o montante disponível para o evento e com base nisso defina o tipo de festa a fazer.
Veja quanto tempo tem até à data e quanto poderá poupar até lá.
Não gaste mais do que pode.
Invista tempo na pesquisa de fornecedores.
Planeje toda a organização e TODOS os custos envolvidos.

Quando se trata do casamento cada ideia é mais espetacular que a anterior.
Assim, a nossa primeira dica para conseguir manter a coerência e não enlouquecer, é ter uma pasta onde organiza todas as ideias, orçamentos, imagens, textos e vídeos.

Definir o seu orçamento.
Sem ter uma ideia de quanto quer gastar, dificilmente vai conseguir planejar o que quer que seja.

Agora que definiu o orçamento, é tempo de decidir que tipo de casamento pretende.
Romântico, intimista, tradicional, minimalista ou descontraído?

Prepare uma lista de tarefas.
Nesta lista inclua tudo – mas tudo mesmo o que tem a fazer!
Seja definir a data, preparar a lista de convidados, escolher o fotógrafo, decidir que tarefas atribui à família e amigos, comprar as meias para o noivo, definir as músicas… Tudo mesmo!

A lista de convidados é a primeira coisa a fazer uma vez que este número determina o custo total do seu casamento e o tipo de espaço que precisa seja para a festa ou para a cerimônia.
Ainda que, até à última semana possa sofrer ajustes, defina logo no início quem é que pretende convidar.

Em seguida, é preciso escolher o local da festa.
Os melhores espaços são muito concorridos e pode ter que fazer a reserva com mais de um ano de antecedência.
Quanto mais cedo tratar, mais oferta terá e melhores preços poderá conseguir.

Não se esqueça que há burocracias, quer para a cerimônia civil, quer para a religiosa.
O ideal será tratar destes temas com seis meses de antecedência.
Lembre-se que se vai casar na igreja, tem ainda que escolher a igreja que mais lhe agrada.

Os bons fotógrafos têm agendas apertadas.
Vale a pena investir neste serviço.
O dia passa tão rápido que esta é uma das memórias importantes do seu casamento.
Se tiver que optar, poupe noutras coisas para conseguir os melhores profissionais.

Pelo menos seis meses antes da data, a noiva deve tratar do vestido.
As lojas não estão paradas à sua espera, por isso, se pretende um vestido tradicional ou de uma marca específica, não procrastine.
Reserve um dia para visitar as suas lojas preferidas, leve a sua mãe, madrinha, irmã ou melhor amiga com você e divirta-se!

Defina um tema e seja fiel.
Se a decoração da festa é em tons de verde, não vai fazer convites cor de rosa?
E já que falamos de convites e decoração, está na hora de tratar disso.
Não se esqueça de reservar as flores para a igreja e para o bouquet!

Faça a sua lista de casamento.
Opte por fazer a lista em lojas de seu gosto e listar os itens que gostaria de ganhar.
Se já tem tudo o que precisa, então, faça a lista numa agência de viagens.

Não se esqueça das alianças.
Seja forte e não opte pelas modas das quais se pode cansar rapidamente.
Quanto mais simples (tratando-se de alianças menos é mais), melhor e além disso são mais baratas.

Tem ainda a tarefa de planejar a lua de mel!
Se tem um destino dos sonhos, aproveite para fazer essa viagem.
Os primeiros tempos de casados podem não ser os mais folgados, economicamente falando, e por isso não sabe quando é que pode ter a próxima oportunidade para uma longa viagem.

Escolha e marque cabeleireiro, maquilhagem, depilação, pedicura, manicura e massagem o mais cedo possível.
Vai ficar surpreendida com a afluência que estes serviços têm.
Especialmente, se pretende uma maquiadora específica.

Centralize o maior número de serviços num fornecedor.
Por exemplo, os materiais gráficos (convites, marcadores de mesa, missal…) devem ser criados pela mesma empresa para que a qualidade seja assegurada.

Para ter um casamento feliz para sempre

O dinheiro é uma das principais causas de divórcio.
Seguem alguns pontos que devem ser analisados e/ou acordados entre o casal, de modo a evitar discussões sobre as finanças:

Conheça a realidade financeira do seu parceiro.
Se um dos dois tiver dívidas, definam de quem será a responsabilidade do seu pagamento.
Definam o valor que podem pagar pela casa (seja comprada ou alugada).
Definam se terão contas conjuntas ou separadas (e quem paga o quê, se forem separadas) ou conjunta e separadas.
Façam um plano de gastos para terem uma ideia das despesas que irão ter e se têm rendimentos suficientes para os suportar.
Definam objetivos e estipulem o montante a poupar mensalmente para atingi-los.

1577